sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Curiosidade

Existem algumas coisas que realmente fazem a diferença. E eu sempre pensei que se você tem uma multidão e esta multidão vai desordenar ou entregar alguma coisa, que ela mesma faça a organização disso. “Mas que diabos você está falando??” ou “Han?

Okay. No aeroporto de Viena existem aqueles carrinhos para você carregar sua mala. Em Guarulhos também tem. A diferença é que em Viena é organizado (eu prefereria dizer “mais bem pensado”).

Em Guarulhos, você pega o carrinho na entrada do aeroporto, coloca sua bagagem, vai até o terminal de embarque e quando chega na porta do Terminal, você se desfaz do carrinho (leia-se: você deixa o carrinho largado nos corredores do aeroporto). Alguns mais concientes até pegam o carrinho e o coloca na fila de carrinhos que geralmente se forma por perto. Mas como estamos falando de brasileiro, bom, deixa pra lá. No caso do desembarque, pega-se o carrinho no saguão de desembarque, coloca-se a bagagem em cima, leva-se o carrinnho carregado até o estacionamento e larga-se lá. Eu achava isso uma maravilha: um carrinho que salva seus braços e não custa nada. Mas até aí eu estava pensando somente nos meus braços mesmo. O que eu não parei para pensar é que, às vezes, pessoas são pagas somente para pegar os carrinhos largados pelo estacionamento ou corredores do aeroporto, e estes mesmos carrinhos largados atrapalham a vida de todo mundo, inclusive a minha, quando quero passar com um carrinho cheio de bagagem.

No Aeroporto Internacional de Viena, toda vez que você pega um carrinho, você coloca uma moeda. A princípio eu achei que era pago, vi as pessoas colocando moedas nos carrinhos do saguão de desembarque, e eu até teria pago se tivesse uma moeda (moeda mesmo!) em euro. Depois, conversando com uma brasileira (eu falei que encontrei uma brasileira em Viena, que também passou a noite lá? As malas dela foram extraviadas. Ela mora em Portugal e a irmã em Viena – já tem experiência no aeroporto de Viena, hehe), ela me explicou que você coloca a moeda, depois, quando for se desfazer do carrinho, você põe o carrinho de volta em lugares específicos para poder retirar sua moeda. Você faz isso se você quiser, se você não quiser você pode deixar o carrinho solto no aeroporto, mas aí provavelmente alguém vai ser esperto suficiente para fazer isso por você: pegar seu dinheiro.

Veja a foto abaixo para ilustrar a situação:



Na prática, funciona assim: Existe, em cada carrinho, o lugar para pôr a moeda (foto). Na frente vai a moeda e atrás, digamos assim, vai uma chave. Cada base (vamos chamar o lugar onde se coloca os carrinhos de base) tem uma corrente presa a uma espécie de chave. Isto vai ser usado no primeiro carrinho que chegar à base: você põe o carrinho, insere esta chave no primeiro carrinho e a moeda é liberada. Daí, o primeiro carrinho também tem uma corrente com a mesma chave. Este novo carrinho (o primeiro) age como se fosse uma nova base para o próximo: você coloca o segundo carrinho na fila, insere a chave (que está no primeiro carrinho) e retira a moeda.

É simples e funciona! Eu digo que funciona por que você não vê UM CARRINHO sequer perdido pelo aeroporto, todos estão nos seus devidos lugares.

Bottom line: Alguém aí quer montar uma empresa, usar um sistema parecido e entrar no mercado brasileiro? Eu to dentro.

5 comentários:

Anônimo disse...

Vimos seu relatório, muito bom, aproveitamos para dizer que por aqui está tudo bem, muitas saudades, abraços. Pai/mãe/mano

night_ebj disse...

hauhahuah isso funcionaria no Brasil sim dio.... iria ter até nego passando o dia esperando alguém deixar o carrinho marcando toca rsrsr

no filme "the terminal (2004)" com Tom Hanks o personagem feito por T. Hanks fica no aeroporto e ganha grana guardando os carrinhos... Bem, já é meio antigo isso até.. mas no Brasil, já viu!

keep writing!

Lucas disse...

Diooo.. eu to dentro! Isso é simplesmente genial! Podemos expandir para supermercados e afins, o que acha? =p

Bárbara disse...

hey... agora que tu ja foi em supermercado, deve ter visto que o sistema dos carrinhos tambem funciona em supermercados aqui na europa... ;)

Anônimo disse...

Pena que Viena é na Áustria, e não na Eslováquia.