quinta-feira, 22 de maio de 2008

Faz-me rir



Como princípio moral pessoal, eu não discuto religião e nem política. Não discutiria futebol também se eu gostasse. Mas para tudo tem um limite.
Acho que a única coisa que me faria pronunciar tamanha estapafúrdia seria: cegueira, a hipocrisia ou a burrice. É sério. O mundo (e este Cardeal faz parte do conjunto) está cansado de saber que isso tudo de "homossexuais proibidos em mosteiros e afins" é BABOSEIRA. Tem, e de monte. Sempre teve, e sempre terá. E podem baixar decretos lei, carta santa e água benta.
(E não me pergunte como eu sei disso! haha)

O pensamento é tão retrógrado que vai de encontro com direitos humanos, constituição federal e tudo mais. Imagine o cidadão que não for aprovado na ordenação por causa de uma "séria dúvida a respeito"? Igreja Católica leva um processo muito do bem levado e eu vou é rir.

Pior, né? O Brasil, que é supostamente um país laico, não ia deixar isto acontecer (vide as frasesinhas em repartições pública com alusão ao catolicismo).

E o que isso tem a ver com a Eslováquia?
Bom, por aqui é tudo muito igualzinho: muitos católicos (69% da população, contra os 74% do Brasil), muita gente dando nó em pingo d'água e, não querendo ver aquilo que está na frente dos próprios olhos. Há anos. E o pensamento estagnado, retrógrado, "é assim por que é assim e está escrito", típico.

Amém!
(que, aqui, nada mais nada menos significa "assim seja")

p.s: desculpe se soou ofensivo, era para soar mesmo.