quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Respondendo comentários

Paulo, de Portugal, comentou:
"Oi. Tenho lido o seu blogue ultimamente e não percebi essa teoria do falar português/brasileiro. Penso que é sempre uma boa chance para minimizar as alterações relativamente às nossas origens.
Continuação de boa sorte"
Primeiramente, muito obrigado por comentar e ler o blog!
Agora eu me senti na obrigação de comentar o seu comentário, e de fato explicar melhor qual é a teoria.
Na situação em que estava eu não me sentia confortável em estar "amigo" de pessoas só por que 1 coisa é comum. Eu conversei por algum tempo com elas, nada contra, de fato. Mas não engajou, só isso. Daí eu simplesmente acho que eu sou livre pra sair e fazer outra coisa.
É como se você fosse amante de um time de futebol, daí você vê outra pessoa num bar, por exemplo, com a camiseta do seu time. Você, obviamente, vai começar uma conversa, natural, mas daí a coisa não flui. Fazer o que? Caia fora.
Eu até sou muito curioso para conhecer a cultura portuguesa - por questões de história, cultura, etc.. e eu não tenho recentimentos :)

2 comentários:

Paulo disse...

Esclarecido...

naiani disse...

Dioiii =D

Nao eh por nada nao, mas eu corro de toda e qq pessoa q queira vir ser meu amigo em outro pais pq eu falo portugues.. Acho q cheguei de comentar isso alguma hora com vc..
Alem do fato q vc apontou, de nao significar necessariamente q 1 ponto em comum seja suficiente pra ficar amigo e talz, eu nao gastei moh grana e tempo e etc pra sair daqui e falar portugues. A nao ser q esse outro pais seja Portugal ou algum outro pais que fale pt, eu me recuso. Saudades de casa e choque cultural? Paciencia, tratamento de choque eh mais legal.. ehueheuh

=*****