sexta-feira, 18 de junho de 2010

Copa do Mundo na Eslováquia


Latino tem lá suas (muitas) diferenças, mas a maior delas é a forma de se expressar emoções. Muitos já estão carecas de saber que gesticulamos a lot se comparado eslovos, mas não é só isso.

Esta semana a Eslováquia estreou na Copa (a primeira vez que a Eslováquia vai para a Copa - não confundir com Checoslováquia. Vale ressaltar que o estado soberano só existe há 17 anos) e foi.... como um dia qualquer.
Sim. Um dia qualquer.

Não teve fogos de artifício; não teve ponto facultativo; ninguém foi dispensado do trabalho - e o país não parou por causa da Copa.
E não é por que a Eslováquia não é o país do futebol - eles jogaram este ano na  Copa do Mundo de Hóquei no Gelo na Alemanha, um esporte muito famoso nacionalmente, e nem por isso o país parou. A questão aqui é pura e claramente a mentalidade: a cultura.
Mas isso não quer dizer que ninguém aqui gosta de futebol: pelo contrário. Futebol é um esporte popular - por exemplo, meu chefe e meu supervisor foram jogadores profissionais de futebol (pensa: os caras tinham faculdade, conhecimento técnico em computação E jogavam futebol profissionalmente).
E também não quer dizer que ninguém assista aos jogos: com tanta tecnologia em campo, fica dificil não ver: existem muitos sites nacionais transmitindo o jogos online bem como antenas de TV USB :)

Também diferente do Brasil, nem tudo fica "verde e amarelo" (aqui, azul-vermelho-branco) - esqueça as bandeirinhas pelas ruas. Obviamente que a indústria/comércio aproveitam a deixa para fazer promoções temática - afinal, não é todo ano que se pode usar Junho/Julho para fazer marketing nacionalista.

Eu nunca fui fã de futebol - novidade! - mas aqui eu sinto o oposto: existe uma necessidade de saber o que acontece. Por ter nascido e morado no Brasil por 22 anos é praticamente impossível você se fazer de alienado quando o assunto é copa do mundo. No Brasil,  eu não precisava assistir aos jogos ou olhar o placar na internet: bastava ora contar a chuva de fogos de artíficio e ora contar o número de murmuros. 2 murmuros e 4 chuvas de fogos: Brasil 4 x 2 . Se os fogos fossem seguidos de palavrões do tipo "chupa" ou "toma", o jogo era contra a Argentina. Simples assim. Mas aqui? Aqui não: não ouvi um PIU quando a Eslováquia marcou o gol. Meu colega de trabalho, plugado no rádio, levantou as mãos e se conteve. :) 

Este meu colega de trabalho obviamente torce para Eslováquia (ele é eslovaco) mas ele confessou que  que corre para casa mesmo é para ver o jogo da Seleção Brasileira. Um show, como diz ele.

Um comentário:

Glau Nott disse...

ai nem me fale, o Steve soh levanta qdo eh o time xinfrim dele jogando.. nem pra inglaterra gente, uma pena!
Vc tinha q ver a brasukada cantando o hino nacional aki haha foi lindo